Nas Entrelinhas... #3


537063_451492108250638_460864665_n_large


"Ainda é cedo amor
Mal começaste a conhecer a vida

Já anuncias a hora da partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar"



Centenas de corações não batem mais, centenas de pulmões não podem mais respirar, falta ar, falta vida. Vinte e sete de janeiro de dois mil e treze, era para ser somente uma festa, era para ser uma noite de alegria e comemorações...Fogo e fumaça, caos e tragédia, e num minuto a vida se foi. Centenas de corações quebrados, centenas de vidas desfeitas. Não só das vítimas, mas dos que aqui ficaram sem os amigos, sem os filhos, sem motivos...

Eram jovens, cheios de sonhos, de expectativas. Jovens que queriam ser alguém na vida, que almejavam mudar o mundo, como eu...como você. Não conhecia ninguém de lá, nunca pisei em nenhum pedaço de chão lá do sul, mas a dor da perda me atingiu. Não foi o Brasil que perdeu 232 vidas, o mundo perdeu 232 vidas! 232 vidas que um dia viriam a fazer a diferença, um dia. Mas, que agora...ah agora deixam saudades.

De todas as tragédias das quais já ouvi até hoje, todas me marcaram, todas me feriram, me machucaram, mas essa de certa forma quebrou meu coração. Por se tratar de algo tão próximo de mim...eu nunca frequentei um lugar desses, boates, casas noturnas...nunca me interessei, mas poderia ter frequentado, tenho amigos, primas que frequentam, e pensar que uma coisa dessas poderia acontecer co alguém próximo a mim é terrível, não dá pra pensar, não sem que as lágrimas caiam.

Olhando pra lua ontem (que estava tão linda) mais uma vez pensei nesses jovens, que nunca mais verão a lua, nem as estrelas, nem os amigos, a família, as namoradas(os), os filhos, os pais...

O mundo perdeu 232 vidas aqui, na terra. Mas, o céu ganhou 232 estrelas, ela não puderam brilhar aqui, mas poderão brilhar lá, e nos iluminar. 

Ficam aqui os meus pêsames às 232 famílias que a partir de agora terão de sobreviver sem essa parte vital, os meus sinceros sentimentos a todas as mães e pais que tiveram o seu coração arrancado de forma bruta e injusta. Que Deus os conforte, e nós possamos, no mínimo a aprender com a tragédia. Aprender que vidas são sagradas, e que segurança é fundamental. Aprender a amar mais, a não guardar rancor nem raiva de ninguém, afinal a vida é somente um sopro, uma brisa que quando a gente menos espera se esvai...



4 comentários:

Livroterapias disse...

Adorei o post
Super poético!
Beijinhos
Rizia - Livroterapias
http://livroterapias.blogspot.com.br/

Taly disse...

Obrigada querida. Infelizmente é sobre um assunto triste demais :/

Chel Lima disse...

Muito triste, né, tallywa. Nos pegou - a todos - em cheio. Fez uma linda homenagem.

Leeh Proença disse...

Linda a homenagem ;-; muito triste o que aconteceu por lá. Sem palavras.

 
Design geral de: Rachel Lima | C�digos de Giovana Joris
|