A Batalha do Apocalipse

Por: Rachel Lima

Há muitos e muitos anos, tantos quanto o número de estrelas no céu, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o Dia do Juízo Final.

Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. O único sobrevivente do expurgo, Ablon, o líder dos renegados, é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro da humanidade.

Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval, A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana – é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, repleto de lutas heróicas, magia, romance e suspense.

De início, confesso, quando meu pai me contou sobre o livro achei brilhante. A trama, os personagens, as passagens, logo já queria ler. Quando peguei o livro a leitura fluiu tão rápido que até me assustou, era realmente bom!

Daí vim a saber que o livro era de um autor brasileiro! Aí eu caí para trás. Não pelo fato de autores brasileiros serem ruins – nunca, leio muitos livros deles – e sim pelo fato de um livro brasileiro entrar na lista dos mais lidos da revista Veja junto a todos aqueles livros adolescentes internacionais.

Eduardo Spohr nasceu em junho de 1976, no Rio de Janeiro. Filho de um piloto de aviões e de uma comissária de bordo, teve a oportunidade de viajar pelo mundo, conhecendo culturas e povos diferentes. A paixão pela literatura e o fascínio pelo estudo da história o levaram a cursar comunicação social. Começou a trabalhar em agências de publicidade, mas acabou, gradualmente, migrando para o jornalismo.

O livro conta com uma passagem de início que se chama ‘O Manuscrito Sagrado dos Malakins’ e depois é dividido em três partes: Vingadora Sagrada, Ira de Deus e Flagelo de Fogo. A parte um, no prólogo, começa nos dias atuais, com o arcanjo Uziel enfrentando Miguel no monte Tsafon para ver, mais uma vez, a face de seu Pai, Yahweh. E logo no primeiro capítulo a narrativa foca em Ablon, o Anjo Renegado no Rio de Janeiro.

“Não há na literatura em língua portuguesa conhecida nada que se pareça com a Batalha do Apocalipse”.
José Louzeiro, escritor e roteirista

A narração do autor realmente me deixou impressionada. A história é ótima e envolve o leitor do início ao fim, sendo impossível parar no meio de qualquer parte. Eu, como adoradora de literatura fantástica, não pude deixar de me apaixonar pelo universo que este autor criou. O livro é brilhante, não deixem de ler!

No site do livro - aqui - você pode conferir o primeiro capítulo, além de poder realizar a compra por lá também. Boa Leitura.

Ficha técnica:

Título: A Batalha do Apocalipse
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus

Acabo de ver no blog do autor - aqui - que teremos uma sessão de autógrafos em Belo Horizonte! Eduardo Spohr vai passar por aqui dia 18 de novembro, na Livraria Leitura do Pátio Savassi, às 19 horas. Um encontro e tanto, não? Ele vai ir em outros lugares também, é só conferir no blog. (:

9 comentários:

Bruna disse...

aah maais comoo sempree , Chel arrasando com sua resenha . Agora até eu fiquei curiosa para saber mais sobre o livro , você vaai me emprestar neeh ? huashaushaush'

ameei muiito caaat *__________*

Angélica Roz disse...

Oiii! Ando doida para ler este livro! Adorei a sua resenha!
Estou passando para te convidar para participar das promoções que estão rolando no meu blog:

- Sorteio do livro "O Enigma do Fogo Sagrado", de Hermes M. Lourenço
- Sorteio de dois exemplares do livro "A Escolha de Cada Um", de Regina Monge
- Promoção - Ganhe um Vale Livro no valor de R$ 400,00 para gastar com os livros que quiser!
- Retrospectiva Literária 2010

Quando puder, passa lá... :)
Bjsss!
http://pensamentotangencial.blogspot.com

Haylla disse...

Oi flor. Vim te fazer uma visitinha e achei tudo um mimo ^^
Ah, sou sua seguidora viu.
Xerinho e fica com Deus!!

Julieta Capuleto disse...

Nossa, eu não sabia que era de um brasileiro.
Há um tempinho que venho paquerando com esse livro, mas nunca tinha visto um comentário tão empolgante quanto o seu. Adorei ;D
Acho que vou dá uma conferia da estória
beijoos ;*

Polie disse...

Parece muito bom mesmo! Adoro coisas assim! Além de ser um brasileiro... É isso tem que valorizar os escritores brasileiros. <3 Esse é um país de pessoas criativas!
Obrigada pela dica! o/

:*

Juan Warley disse...

Já comprei o meu, não vejo a hora de ler.

Megazone disse...

"A Batalha do Apocalipse" foi um livro que me seduziu desde o primeiro momento, felizmente eu estou com o meu aqui, aguardando para ser Lido, não vejo a hora *-----* E eu amei saber que era de um autor brasileira, isso só prova o quanto a nossa literatura está evoluindo, apesar de ter ainda um longo caminho a percorrer.

x.X
Heloo Fontinnely

Lyncoln Nellucci disse...

Aeee, parece ser fantástico o livro, vou ver se leio... mas sácoméné? kkkkk xDD.. parabébébébéns RAAAAACHECHECHECHEL ;D

Anônimo disse...

Amiga. O livro foi bom para mim, mas para o meu irmão, foi um dos piores livros que ele leu no ano. (escala de um a 10, eu daria uns 7)

Tem pessoas que leem por impulso, só por leitores estarem lendo muito o mesmo livro.

Em fim, sua análise foi boa sobre o livro.

 
Design geral de: Rachel Lima | C�digos de Giovana Joris
|